Projetos contemplados pela Lei Paulo Gustavo em Brusque

 

Feira (R)existência

Descrição do Projeto

O projeto visa o fomento e incremento de atrações na programação de duas edições especiais da Feira (R)existência, na cidade de Brusque. Surgida há mais de dois anos, durante a pandemia, a Feira (R)existência foi idealizada por um grupo de amigas para suprir a falta de espaços culturais e promover redes de comércio local, atividades artísticas e culturais. Com 21 edições realizadas, a feira se consolidou como uma referência de movimento artístico-cultural na região, atraindo diversos públicos e contando com uma ampla gama de feirantes, que oferecem artesanatos, comidas, artes visuais, brechós, produtos indígenas, cosméticos, papelaria, além de atrações como batalhas de rima, shows musicais, rodas de conversa, exibição de filmes, teatro, atividades sociais e palco aberto.

O protagonismo feminino é uma marca da Feira (R)existência, destacando-se a criação de um local para comercialização de produtos que beneficia pequenos produtores e artistas de grupos socialmente vulnerabilizados (mulheres, pessoas negras, LGBTQIAPN+, indígenas). Cada edição movimenta mais de 80 pessoas, entre organização, expositores, atrações e público, promovendo a diversidade de existências, acessos e oportunidades artísticas, culturais e econômicas.

Até o momento, a feira foi realizada sem nenhum incentivo público e sem fins lucrativos, sendo mantida apenas com o valor de inscrição dos feirantes e alguns apoios pontuais. O fomento através deste edital é essencial para fortalecer e expandir a iniciativa, melhorando a estrutura, ampliando o público, oferecendo apresentações musicais e artísticas, oficinas, debates e aumentando o número de expositores sem taxa de inscrição.

Objetivos do Projeto

Geral:

  • Fomentar a realização e incremento de atrações na programação de duas edições especiais da Feira (R)existência em Brusque, incluindo locação de espaço, acessibilidade, contratação de oficineiros, atrações musicais, premiação para batalha de rima e remuneração para a equipe de organização, divulgação e realização da feira.

Específicos:

  • Democratizar o acesso e fomentar bens artísticos e culturais;
  • Valorizar cultural e profissionalmente expositores, artistas e trabalhadores da cultura;
  • Gerar renda através da economia solidária;
  • Promover a socialização e troca de experiências culturais, artísticas e de vivência em ambiente democrático, inclusivo e diverso;
  • Construir uma rede criativa e solidária entre pessoas interessadas em arte, cultura e sociedade;
  • Oferecer acesso gratuito a apresentações e oficinas artísticas;
  • Fomentar ações que incentivem a prática cultural;
  • Incentivar a participação cidadã ativa no município;
  • Promover o convívio social e comunitário.

Perfil do Público Atingido

A Feira (R)existência busca ser um espaço de trocas seguro, democrático, inclusivo e respeitoso, onde as pessoas têm liberdade para se expressar através de sua existência, arte e cultura. Atrações, oficinas, feirantes e público visitante são diversos, abrangendo crianças, jovens e adultos.

Edições Especiais

  • Primeira Edição:

    • Data: 17 de fevereiro de 2024
    • Tema: Carnaval
    • Oficinas: “Papel Machê” com Marcelo Gomes
    • Atrações Musicais: Banda Negritude e DJ Blade
  • Segunda Edição:

    • Data: 09 de março de 2024
    • Tema: Especial das Mulheres
    • Oficinas: “Escrita Criativa” com Joanna Leoni e “Sonho na Ponta do Dedo: Primeiros Contatos com Teatro de Sombras em Miniatura” de Tuany Fagundes
    • Atrações Musicais: Show da banda Projeto Rívia e Edra Bloom duo

Durante os eventos, ocorrerão oficinas e um programa de atrações em conjunto com a feira de economia solidária, com feirantes previamente selecionados para comercializar seus produtos. A contrapartida social prevista é uma Roda de Conversa sobre Produção Cultural e Economia Solidária na Fundação Cultural de Brusque, conduzida pelas coordenadoras Bruna dos Santos e Jaqueline Jorge.

 

Este projeto é realizado com recursos da Lei Paulo Gustavo do Governo Federal, operacionalizado pela Prefeitura Municipal de Brusque, por meio da Fundação Cultural de Brusque.

A Feira (R)existência busca ser um espaço de trocas seguro, democrático, inclusivo e respeitoso, onde as pessoas têm liberdade para ser e se expressar por meio de sua existência e/ou através da sua arte e cultura, com ampla oportunidade de acesso. Atrações, oficinas, feirantes e público visitante serão diversos, abrangendo crianças, jovens e adultos. Ele foi inscrito nas demais áreas no valor de R$22.000,00.

 

FOTOS DOS EVENTOS:

 

 

 

 

 

 

 

 

Projeto “ARTE NO JARDIM”

O projeto “ARTE NO JARDIM” tem como objetivo a realização de duas oficinas presenciais voltadas para diferentes públicos. No primeiro dia, a oficina será direcionada a crianças de escolas públicas, abordando a técnica da pigmentação natural. No segundo dia, o foco será em jovens estudantes, adultos, profissionais de educação artística e membros de grupos artísticos ou da cena artística local, explorando a técnica de desenho de observação com malha quadriculada.

A relevância do projeto reside em estimular a expressão artística e criativa em um contexto que carece de fácil acesso à cultura. Isso implica na descentralização do centro cultural urbano para bairros mais distantes, democratizando o acesso à arte para aqueles prejudicados pela mobilidade urbana, que enfrentam dificuldades em frequentar espaços centrais de cultura. O artista/proponente, a partir de sua percepção social construída por vivências culturais, sociais e profissionais na educação pública, destacou a necessidade de criar espaços culturais em locais onde a arte é constantemente negligenciada. Assim, surge o projeto “ARTE NO JARDIM”, que busca inserir projetos culturais no bairro Bateas, onde o artista se criou e reside atualmente.

Além de estimular a criatividade das crianças, o projeto visa apresentar materiais naturais, como plantas tintórias, para que as crianças possam utilizá-los em suas criações, promovendo a conscientização sobre a importância do uso de elementos naturais no cotidiano e em suas obras, mas principalmente sobre a importância da preservação do meio ambiente. Após as criações, as crianças realizarão um piquenique no jardim, encerrando a oficina de maneira descontraída.

Na segunda oficina, voltada para o público jovem/adulto, também está previsto um coffee break, mas antes disso, os participantes serão convidados a criar seu autorretrato utilizando a técnica de desenho de observação com malha quadriculada. O autorretrato, ao abordar a identidade, vai além da representação física do artista, proporcionando uma visão poética de si mesmo e construindo significados em relação à sua posição no mundo.

Enfatizamos que em ambas as oficinas, caso queiram, os participantes não precisarão trazer nenhum material, pois o oficineiro/proponente disponibilizará gratuitamente todo o material necessário para que os participantes produzam suas obras, além de fornecer todo o conteúdo para o piquenique e coffee break.

Objetivos do Projeto

  • Fomentar a cultura no bairro Bateas, sendo esse um dos bairros de Brusque com pouca ou nenhuma atração cultural.
  • Desenvolver a criatividade, sentimentos, emoções e o amadurecimento cognitivo das crianças.
  • Promover a consciência da importância da arte e da natureza através de atividades artísticas e de contato com a natureza.
  • Proporcionar aos participantes uma visão poética e educativa sobre a produção artística, incentivando o autoconhecimento e a valorização pessoal no processo artístico.
  • Colaborar com a elaboração de uma perspectiva poética de mundo, à medida que o participante se percebe situado histórica e socialmente.
Este projeto é realizado com recursos da Lei Paulo Gustavo do Governo Federal, operacionalizado pela Prefeitura Municipal de Brusque, por meio da Fundação Cultural de Brusque.

o Projeto reside em estimular a expressão artística e criativa em um contexto que carece de fácil acesso à cultura. Isso implica na descentralização do centro cultural urbano para bairros mais distantes, democratizando o acesso à arte para aqueles prejudicados pela mobilidade urbana, que enfrentam dificuldades em frequentar espaços centrais de cultura. É um projeto de Tarcício Ullrich, ele foi inscrito nas demais áreas, com um valor de R$10.000,00 

 

CONFIRA ALGUMAS FOTOS DA OFICINA QUE ACONTECEU DIA 11 DE MAIO NO SÁBADO.

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Vozes e memória

Descrição do Projeto: O projeto “Vozes e Memória” visa realizar seis apresentações na cidade de Brusque, destacando as narrativas e memórias dos moradores antigos da região. Essas histórias, coletadas por meio de entrevistas gravadas em Brusque, Guabiruba e Botuverá, revelam aspectos das paisagens, heranças culturais, costumes e causos locais. Com caráter de contação de histórias, o espetáculo busca compartilhar essas narrativas preciosas com o público, promovendo um encontro entre diferentes gerações e incentivando a prática da narração de histórias no ambiente escolar.

Objetivos do Projeto: O projeto tem como objetivo promover uma experiência enriquecedora e autêntica, valorizando a riqueza cultural imaterial da região. Por meio das apresentações presenciais, busca-se conectar o público com as expressões culturais locais, destacando a importância das narrativas orais na construção da identidade e promovendo a valorização da cultura popular. Além disso, o projeto visa divulgar a pesquisa disponível no site vozesememoria.com, incentivando futuros trabalhos em âmbito escolar.

Metas:

  • Realizar 6 ensaios
  • Agendar 6 locais para as apresentações
  • Criar 1 release
  • Criar 8 peças de material gráfico para divulgação
  • Contratar intérprete de Libras para 6 apresentações
  • Realizar 6 apresentações com intérprete de Libras
  • Realizar 1 apresentação de contrapartida
  • Disponibilizar material de apoio sobre Patrimônio Imaterial a 200 contatos.

Este projeto é realizado com recursos da Lei Paulo Gustavo do Governo Federal, operacionalizado pela Prefeitura Municipal de Brusque, por meio da Fundação Cultural de Brusque.

É um projeto de Patrícia de Souza, cuja o projeto focado tem roteiro formado por moradores antigos feitos por meio de entrevistas gravadas nas cidades de Brusque, Guabiruba e Botuverá, e desvelam memórias das paisagens, heranças culturais, costumes e causos

locais.

Este projeto vai incentivar a realização em escolas, para alunos do ensino médio com convite às suas famílias e comunidade, em especial às pessoas com mais de 60 anos, propiciando um encontro de gerações no ambiente escolar e o hábito da narração de histórias como prática cotidiana, ele foi inscrito nas demais áreas, com um valor de R$20.000,00 

 
  •  

 

 

 

 

 

Oficina de Corte e Cuidado de Cabelos Crespos e Afros: Promovendo a Inclusão e o Empoderamento

Descrição do Projeto:

Localizado em Brusque, este projeto é uma oficina prática focada no corte e cuidado de cabelos crespos e afros, além do ensino de amarração de turbantes. O objetivo principal é proporcionar habilidades profissionais e promover a inclusão e o empoderamento, enquanto se engaja em importantes discussões sobre identidade, cultura e antirracismo.

Foco Antirracista e Profissionalizante:

A oficina vai além do ensino de habilidades técnicas, incorporando uma abordagem antirracista. Discute-se temas como a história do cabelo crespo e do turbante na cultura afro, o impacto do racismo capilar e como combater preconceitos. Além disso, visa capacitar os participantes com habilidades transformadoras em oportunidades profissionais.

Estrutura da Oficina:

  • Sessão de Cuidados Capilares: Instruções práticas sobre técnicas de corte, lavagem, hidratação e estilização para cabelos crespos e afros, oferecendo cortes gratuitos para os participantes.

  • Workshop de Turbantes: Ensino de diferentes métodos de amarração de turbantes, abordando seu significado cultural e histórico.

  • Discussão sobre Racismo Capilar: Um espaço para diálogo e aprendizado sobre as questões de racismo capilar e a importância da autoaceitação.

  • Orientação Profissional: Dicas sobre como transformar essas habilidades em uma carreira profissional, incluindo aspectos de empreendedorismo e autoemprego.

Impacto Esperado:

O projeto visa equipar os participantes com habilidades práticas e conhecimentos culturais que não só aumentam a autoestima e a autoaceitação, mas também oferecem caminhos para a independência econômica e profissional. Além disso, espera-se que a oficina contribua para um aumento da conscientização sobre a importância da diversidade e inclusão em Brusque, promovendo a aceitação e o respeito pela identidade negra.

Objetivos do Projeto:

  • Promover o conhecimento e a apreciação da história e cultura dos cabelos crespos.

  • Estimular o diálogo sobre identidade negra e empoderamento.

  • Oferecer informações práticas sobre o cuidado com cabelos crespos.

  • Criar um ambiente de inclusão e respeito à diversidade.

Metas:

  • Atrair participantes de diferentes faixas etárias e origens socioeconômicas e culturais.

  • Assegurar que pelo menos 90% dos participantes reportem um aumento de conhecimento e habilidades práticas relacionadas ao cuidado com cabelos crespos e afros e à confecção de turbantes.

  • Gerar um relatório pós-evento com fotografias, depoimentos e avaliações para divulgação em mídias sociais e outros canais.

Este projeto é realizado com recursos da Lei Paulo Gustavo do Governo Federal, operacionalizado pela Prefeitura Municipal de Brusque, por meio da Fundação Cultural de Brusque.

É um projeto de Shayene Ferreira de Jesus, cuja o projeto é focado no corte e cuidado de cabelos crespos e afros, além do

ensino de amarração de turbantes, com o objetivo de oferecer habilidades profissionais e promover

ações antirracistas., ele foi inscrito nas demais áreas, com um valor de R$29.000,00 

 

 

 

 

 

 

 

Coral da Rede Feminina de Combate ao Câncer 

Com o intuito de promover a inclusão social e o desenvolvimento pessoal, o projeto visa não apenas desenvolver habilidades vocais, mas também fortalecer os laços comunitários e proporcionar momentos de convivência e interação entre as participantes.

Objetivos do Projeto:

  1. Formar um coral com as voluntárias e pacientes da Rede Feminina.
  2. Promover encontros semanais para ensaios e treinos vocais.
  3. Estimular a interação e a convivência entre as participantes.
  4. Favorecer a inclusão social e as relações interpessoais.
  5. Participar de eventos da entidade e apresentações públicas, incluindo o Encontro de Corais na Igreja Luterana de Brusque.

O projeto contará com a participação de duas funcionárias da Rede Feminina, três pacientes em tratamento de câncer de mama e 10 voluntárias da entidade, todas mulheres entre 50 e 80 anos, residentes em diversos bairros de Brusque e com formação educacional variada, incluindo segundo grau completo, curso superior e pós-graduação.

Com o apoio da comunidade e a dedicação das participantes, o Coral da Rede Feminina pretende não apenas encantar o público com suas apresentações, mas também inspirar outras instituições a promoverem iniciativas semelhantes de inclusão e desenvolvimento social.

Este projeto é realizado com recursos da Lei Paulo Gustavo do Governo Federal, operacionalizado pela Prefeitura Municipal de Brusque, por meio da Fundação Cultural de Brusque.

É um projeto da rede feminina, cuja o projeto é uma formação de um coral, ele foi inscrito nas demais áreas, com um valor de R$10.000,00. 

  

 

 

 

  

 

Fundação Cultural de Brusque lança Editais da Lei Paulo Gustavo.  

 

01/02/2024

Fundação Cultural de Brusque retifica Resultado Preliminar do Edital 003/2023 – Audiovisual e Edital 004/2023 Demais Áreas

A Fundação Cultural de Brusque, em conjunto com a Comissão de Organização e Acompanhamento (COA), anuncia a retificação do resultado preliminar na análise de mérito dos projetos referentes ao Edital 003/2023 – Audiovisuais e Edital 004/2023 Demais Áreas. A retificação ocorre em resposta a um recurso interposto por um proponente participante, deferido pela COA.

A retificação se faz necessária devido à não consideração, no resultado anterior, de alguns itens fundamentais do edital (Edital 003/2023 e Edital 004/2023), especificamente:

5.2 – Os agentes culturais concorrerão simultaneamente às cotas para pessoas negras (pretas e pardas) e indígenas, bem como às vagas destinadas à ampla concorrência. A seleção ocorrerá com base na nota ou classificação no processo seletivo.

5.3 – Agentes culturais negros (pretos e pardos) e indígenas que optarem por concorrer às cotas e atingirem nota suficiente para classificação nas vagas da ampla concorrência não ocuparão as vagas destinadas às cotas. A vaga da cota será direcionada ao próximo colocado que optou por essa modalidade.

5.4 – Em caso de desistência de optantes aprovados nas cotas, a vaga não preenchida deverá ser ocupada por pessoa que concorreu às cotas, de acordo com a ordem de classificação.

5.5 – Se não houver propostas aptas em número suficiente para o cumprimento de uma das categorias de cotas, as vagas restantes deverão ser destinadas inicialmente para a outra categoria de cotas.

5.6 – Caso não haja outra categoria de cotas, as vagas não preenchidas serão direcionadas para a ampla concorrência, seguindo a ordem de classificação.

De acordo com a regulamentação da Lei Paulo Gustavo o município poderá utilizar o valor remanescente dos editais bem como dos rendimentos das contas bancárias com os recursos da Lei Paulo Gustavo para possível suplementação de projetos selecionados. Por este motivo a Fundação Cultural de Brusque poderá ainda contemplar outros projetos classificados após o cálculo correto destes valores. Estas informações serão publicadas no site oficial da Fundação Cultural de Brusque em: https://www.fcbrusque.sc.gov.br/edital/editais-lei-paulo-gustavo-brusque/

                                                           

17/01/2024 

NOVO DECRETO LPG 2024

06/11/2023

A Fundação Cultural de Brusque dá continuidade com a operacionalização da Lei Paulo Gustavo, que destina mais de R$ 1 milhão para a produção artística e cultural no município de Brusque. As inscrições iniciam nesta terça-feira 07/11/2023 e seguem até o dia 27/11/2023 para os dois Editais de Chamamento Público, quais visam a distribuição dos recursos da Lei Paulo Gustavo no município de Brusque.

QUEM PODE SE INSCREVER:

Poderá se inscrever no Edital qualquer agente cultural residente no município de Brusque há pelo menos 1 ano, comprovadamente, sendo comprovado através de comprovante de residência em nome do proponente ou declaração de residência acompanhado por comprovante.

O agente cultural pode ser:

I – Pessoa física ou Microempreendedor Individual (MEI)

II – Pessoa jurídica com fins lucrativos (Ex.: empresa de pequeno porte, empresa de grande porte, etc).

III – Pessoa jurídica sem fins lucrativos (Ex.: Associação, Fundação, Cooperativa, etc)

FORMAÇÃO EDITAIS LPG EM BRUSQUE:

A Fundação Cultural de Brusque fará duas formações da LPG, sendo:

– A leitura comentada dos dois Editais da LPG. A leitura comentada ocorrerá no dia 07/11/23 (terça-feira) à partir das 18h, sendo o Edital 003/2023 FCB “Audiovisual” às 18h e o Edital “Demais Áreas da Cultura” às 18h40min. A leitura ocorrerá na página oficial do YouTube da Fundação Cultural de Brusque, sendo que os materiais ficarão gravados na mesma página para consultas posteriores.

– Formação para o preenchimento formulário eletrônico. A Formação ocorrerá no dia 08/11/23 (quarta-feira) à partir das 16h, sendo o Edital 003/2023 FCB “Audiovisual” às 18h e o Edital “Demais Áreas da Cultura” às 18h40min. A leitura ocorrerá na página oficial do You Tube da Fundação Cultural de Brusque, sendo que os materiais ficarão gravados na mesma página para consultas posteriores.

A avaliação de mérito do Projetos Culturais Inscritos será realizada por banca especializada contratada através do Edital de Credenciamento 02/2023 FCB.

SERVIÇO:

Editais da Lei Paulo Gustavo em Brusque.

Valor total: R$ 1.048.819,95

Link para leitura comentada dia 07/11/23 – https://www.youtube.com/@FCBrusque/streams

Inscrições: De 07/11/2023 até 21/11/2023.

 

 

AUDIOVISUAL:

Link para acesso ao resultado final da etapa de avaliação documental: https://www.fcbrusque.sc.gov.br/edital/editais-lei-paulo-gustavo-brusque/
Link para inscrição no segmento “audiovisual”: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeMKwKCbGxSOU5Vs0muvKTPt5WpI5hqjmMvu5AgAwhydau9gQ/closedform

Link para o edital do “Audiovisual”:  https://www.fcbrusque.sc.gov.br/wp-content/uploads/2023/11/EDITAL-003.2023-FCB-LEI-PAULO-GUSTAVO-AUDIOVISUAL-2.pdf

Link para os anexos “Audiovisual”: https://drive.google.com/drive/folders/18mjRlJ8MuYStTKF8oebZUpwK5s1D6W8Q?usp=sharing

DEMAIS ÁREAS DA CULTURA:

Link para acesso ao resultado final da etapa de avaliação documental: https://www.fcbrusque.sc.gov.br/edital/editais-lei-paulo-gustavo-brusque/
Link para inscrição no segmento “Demais áreas da cultura”: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSegnATx6r2RbXx8NO4SzMuMxpw2dkQ--tY1MHAcjKSc7u4pQg/closedform

Link para o edital “Demais áreas da cultura”: https://www.fcbrusque.sc.gov.br/wp-content/uploads/2023/11/EDITAL-04.2023-FCB-LEI-PAULO-GUSTAVO-DEMAIS-AREAS-DA-CULTURA-1.pdf

Link para os anexos “Demais áreas da cultura”:  https://drive.google.com/drive/folders/1xPVewAA_je2ZLcCuBCqb5NrYcNb5LsAE?usp=drive_link 

 final

 06/10/2023                                                   

A Fundação Cultural de Brusque dá continuidade com a operacionalização da Lei Paulo Gustavo, que destina mais de R$ 1 milhão para a produção artística e cultural no município. Ainda no mês de maio, foram realizadas duas reuniões com a classe artística, onde foram discutidos diversos pontos da Lei.

Após a realização das oitivas, houve uma reunião com o Conselho de Cultura de Brusque, para a validação do plano de ação. O plano foi enviado ao Governo Federal e aprovado.

Agora, a Fundação Cultural deve, nos próximos dias, assinar o termo de adesão da Lei Paulo Gustavo. A assinatura garante o repasse dos recursos financeiros, que tem como previsão de chegada até o final de julho.

Após isso, a Fundação se reunirá, novamente, com a classe artística local para alinhar os últimos pontos necessários para o lançamento dos editais, previstos para o mês de agosto de 2023.

Mais informações podem ser obtidas através do e-mail: administrativo@fcbrusque.sc.gov.br

 

Entenda o repasse das verbas financeiras que custearam a produção artística:

O município de Brusque receberá R$ 1.132.609,99, para a produção artística, sendo que estes poderão ser divididos conforme categorias dispostas na Lei Complementar nº 195, de 8 de julho de 2022, que são:

– R$ 593.990,18 Exclusivo a Apoio a Produções Audiovisuais – Art. 6o- I
– R$ 135.825,55 Exclusivo a Apoio a salas de cinema – Art 6o – II
– R$ 68.201,12 Capacitação, formação e Apoio às demais qualificação no áreas da cultura
audiovisual; apoio a cineclubes e a audiovisual festivais e mostras – Art. 6o – III
– R$ 323.249,64 Apoio às demais áreas da cultura que não o audiovisual – Art. 8o

A Lei Paulo Gustavo, aprovada em âmbito nacional, direciona R$ 3,86 bilhões do superávit financeiro do Fundo Nacional de Cultura (FNC) a estados e municípios para fomento de atividades e produtos culturais em razão dos efeitos econômicos e sociais da pandemia de Covid-19.

Confira as oitivas que aconteceram no nosso canal no Youtube ao vivo:

Oitiva Lei Paulo Gustavo – Outras setoriais:

https://www.youtube.com/watch?v=oW7DInqMgNE  

Oitiva Lei Paulo Gustavo – Áudio Visual:

https://www.youtube.com/watch?v=0xQkOeLLvHo  

30/08/2023

DECRETO 30/08/2023